Opinião: Penacova não pode ser a segunda escolha e merece mais respeito!

Já não passa despercebido a ninguém, que está em marcha a campanha de Pedro Coimbra a Presidente da Câmara Municipal de Penacova.

Tal facto não me suscitaria qualquer especial comentário ou intervenção, não fosse o facto de tal candidatura assentar sobre pressupostos e métodos que devem alertar os penacovenses e merecer a sua reflexão.

É que, e ao contrário do que deveria ser, tal candidatura não surge de uma vontade genuína de servir Penacova nem num projeto assente nos interesses dos penacovenses.

Na realidade, tal candidatura surge como a via de salvação da carreira política do candidato. Frustradas que foram as ambições de conseguir um cargo governativo ou posição de nível nacional, não restou ao próprio senão virar-se para Penacova. O que sempre ouvimos, de pessoas próximas e de figuras ligadas ao Partido Socialista foi que: “o futuro do Pedro não é Penacova” ou “o Pedro quer voos mais altos”, “o Pedro é para um lugar em Lisboa”.

Mas a verdade é que se têm sucedido os escândalos, com repercussões na imprensa nacional, envolvendo o candidato: fossem as trapalhadas com as eleições federativas do PS de Coimbra, com acusações graves de falsificação de assinaturas (https://observador.pt/2016/05/21/as-guerras-sujas-do-pscoimbra-fraudes-falsificacoes-e-investigacoes-judiciais/ ou no jornal Sol de 08 de fevereiro de 2016 “PS vai a votos com militantes falsos); as confusões com as listas de deputados por Coimbra (https://tvi24.iol.pt/politica/antonio-costa/direcao-do-ps-vai-recusar-lista-de-candidatos-da-federacao-de-coimbra); ou a utilização abusiva de uma foto do Presidente Marcelo Rebelo de Sousa em material de campanha do PS de Coimbra às legislativas de 2019 (https://www.publico.pt/2019/09/06/politica/noticia/marcelo-reage-uso-fotografia-campanha-ps-1885826 ); ou mais recentemente a suspeita de insultos a arbitro em prova de pesca (https://expresso.pt/politica/2020-02-20-Deputado-do-PS-suspeito-de-insultar-juiz-de-prova-de-pesca-exige-imunidade-parlamentar). Entre outras situações e escândalos que não passaram despercebidos aos órgãos de comunicação social nacionais.

É obvio que estas situações não foram indiferentes para as cúpulas do PS, e com razão, uma vez que não há muitos políticos com “tal palmarés”. Resultando que a perda de confiança do PS para as conhecidas ambições nacionais do agora candidato autárquico são evidentes.

Por outro lado, a forma como o candidato montou a sua candidatura, não pode deixar de merecer reflexão dos penacovenses. A tática é evidente: omitir a candidatura o máximo de tempo e aproveitar para tirar partido do palco proporcionado pelo cargo de Presidente da Assembleia Municipal, usando todo o tipo de propaganda Municipal para seu proveito eleitoral pessoal (veja-se o Jornal do Município e os eventos em que o Presidente da Assembleia Municipal aparece agora como o representante do próprio Município, numa consentida usurpação de funções do executivo municipal). Veja-se também o lançamento de um site de notícias que cada vez deixa menos duvidas de que se trata, na verdade, de um site de promoção deste candidato. E há fortes indícios que apontam neste sentido, atente-se na publicação de artigos ou notas laudatórios deste candidato e, pelo contrário, notas e artigos sem o cumprimento de qualquer critério jornalístico, tendenciosos e sem qualquer rigor, apoucando ou mesmo atacando os adversários, ou no facto do diretor ser membro do secretariado federativo de Coimbra do Partido Socialista e muito próximo do candidato, cuja esposa é membro das listas do Partido Socialista e foi (não sei se ainda é) prestadora de serviços do Município de Penacova, ou o facto deste site de noticias ser desenvolvido pela mesma empresa que faz o Jornal do Município ou a campanha “Penacova tem bom ar”.

Esta base, em que assenta esta candidatura, aposta na deturpação do jogo democrático na nossa terra. Há um candidato, escondido, que se afirma confundindo e manipulando os penacovenses através de propaganda e “faz-de-conta”, sem que se perceba o que pensa e  que ideias preconiza para o nosso futuro concelhio, sobretudo nestes tempos difíceis que vivemos.

Mas os Penacovense já sabem o que podem esperar. Basta pensar, por exemplo, na APIN, no IP3, ou no museu e futuro do Mosteiro de Lorvão. Enganou os penacovenses sobre a APIN, pactuou com a farsa da requalificação do IP3 (apesar da muita propaganda, não passou de uma obra de cosmética) ou com a vergonha que é a falta de solução para o edificado do Mosteiro de Lorvão que foi do Hospital ou para o museu do mesmo Mosteiro, onde foram gastos milhões de euros, está concluído desde 2013 e continua encerrado. Nada fez, enquanto deputado e Presidente da Assembleia Municipal, além de fotografias.

A nossa terra precisa de um Presidente da Câmara que a ame de verdade, alguém que viva o seu dia a dia, nas suas instituições, com as nossas pessoas. Alguém que vá além da palmadinha nas costas de campanha ou do cumprimento interesseiro da caça ao voto.

O Concelho de Penacova precisa de quem esteja presente e o viva intensamente, precisa de quem dele faça uma aposta de vida, precisa de alguém que o coloque acima dos interesses político-partidários eleitorais de cada momento. Não pode ser entregue a quem o trata como objeto de táticas e bóia de salvação da carreira política.

Mauro Carpinteiro

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

NOTÍCIAS MAIS RECENTES

Penacovenses pelo país e pelo mundo: Teresa Martins | Guida –...

1
O meu nome é Teresa Martins ou, para a maioria dos meus conterrâneos, simplesmente Guida. Natural da Sé Nova, Coimbra, porém, foi por terras de...