Publicidade

Penacova integra projeto intermunicipal de Programação Cultural em Rede com 845 mil euros para investir

O Município de Penacova viu aprovadas todas as três candidaturas intermunicipais apresentadas ao programa de programação cultural em rede.

Apresentou na primeira fase as candidaturas: “Marcos Históricos – Invasões Francesas: a encruzilhada do Bussaco”, conjuntamente com os municípios da Mealhada e Mortágua; e “Viver os Rios: Um património que nos une, conjuntamente com os municípios de Góis e Oliveira do Hospital. Na segunda fase das candidaturas apresentou “Noites de verão: Praças (com)Vida – cultura, património e animação, conjuntamente com Mortágua, Mealhada e Penacova.

As três candidaturas têm um orçamento global de 844.761,58€ e uma taxa de cofinanciamento de 100%. Segundo Humberto Oliveira “o programa das candidaturas proposto prevê a realização de itinerâncias entre os municípios, num total de 89 eventos distribuídos por várias áreas artísticas, designadamente teatro, música, exposições, workshops, arte de rua, projetos multidisciplinares, entre outros.

Cerca de 80% das ações irão decorrer ao ar livre e em espaços verdes, potenciando o património natural da região. Outra das apostas para a realização dos eventos é a escolha de espaços que valorizem o património cultural e paisagístico, nomeadamente Mosteiro de Lorvão, Igreja Matriz de São Pedro de Alva, Pelourinho de Carvalho, Praias Fluviais do Reconquinho e Vimieiro, Moinhos da Portela de Oliveira, Pérgola Raul Lino, Museu do Moinho, entre outros locais de interesse reconhecido, para além de desenvolver a atratividade dos territórios e favorecer o aumento dos fluxos turísticos, projetando assim a imagem das regiões e contribuindo para um aumento da coesão territorial, proporcionando experiências únicas e novas vivências, para os visitantes que se esperam, ao mesmo tempo que se criam bases para futuras visitas ao território.”

A Programação Cultural em Rede é um fundo extraordinário, proveniente da União Europeia, que comparticipa iniciativas culturais realizadas por Câmaras Municipais ou Comunidades Intermunicipais em parceria com privados ou agentes culturais. Estas operações que vão possibilitar a realização de atividades culturais e artísticas, nomeadamente iniciativas de programação cultural que cumpram o desígnio de promover e divulgar o património cultural e natural e a projeção da imagem das regiões, a promoção de práticas de cooperação interinstitucional e trabalho em rede e, sobretudo, a realização de espetáculos e eventos culturais que permitam dinamizar e promover a empregabilidade no setor das artes – nomeadamente de artistas técnicos – que, como é do conhecimento público, são um dos setores mais seriamente afetados pela pandemia COVID-19.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Publicidade

NOTÍCIAS MAIS RECENTES