Publicidade

Governo aprova novo modelo de gestão da Mata Nacional do Buçaco

O Governo aprovou esta quinta-feira, em Conselho de Ministros, o novo modelo de gestão da Mata Nacional do Buçaco, que prevê o alargamento da composição do seu conselho diretivo e inclusão de tutelas da Economia e Cultura.

Segundo o presidente da Câmara da Mealhada, Rui Marqueiro, o novo modelo de gestão implica que o Governo, através do ministério que tutela as Florestas, indique o presidente do conselho diretivo, cuja composição terá também representantes dos ministérios da Economia e da Cultura.

A Câmara da Mealhada, no distrito de Aveiro, vai também continuar a estar representada no conselho diretivo da Fundação da Mata do Bussaco.

Até agora, era o município da Mealhada, que acolhe a Mata Nacional do Buçaco, quem designava o presidente do conselho diretivo da Fundação Mata do Bussaco, situação que o autarca pretendia ver alterada há já três anos.

“Estamos na presença de um monumento nacional que era deixado nas mãos da autarquia”, salienta o presidente da autarquia, frisando que o anterior modelo proibia o financiamento do Governo ou de organizações estatais àquela fundação.

Rui Marqueiro realça que a pandemia da covid-19 “veio ajudar” a acelerar esta alteração legislativa, “pois provou que fechando-se o turismo a Fundação viu os seus recursos e receitas próprias diminuídas”.

O autarca mostrou-se satisfeito com a alteração do modelo de gestão, que tem agora “uma responsabilidade muito mais forte da administração central com a colaboração da administração local, que é o que deve existir uma vez que se trata de um monumento nacional”.

Com 105 hectares, a Mata do Buçaco foi plantada pela Ordem dos Carmelitas Descalços no século XVII, encontrando-se delimitada pelos muros erguidos pela ordem para limitar o acesso.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Publicidade

NOTÍCIAS MAIS RECENTES