Publicidade

A Padaria do Largo: Um negócio de família e raízes tradicionais

Na nossa cultura de inspiração judaico-cristã, a Páscoa é um tempo, não um dia.

Assim, o Penacova leva até aos seus leitores mais uma opinião de um negócio concelhio –  A Padaria do Largo -, que assume a doçaria como conteúdo.

Marília Costa, apresente-nos a Padaria do Largo

É uma empresa de cariz familiar, que já conta com 5 gerações à frente do negócio, inicialmente apenas com produção/venda de pão, começando os primeiros passos em pastelaria tradicional nos anos 90, altura que abrimos os balcões de atendimento ao público no Largo Dona Amélia e na Rua de São João. O primeiro teve uma remodelação e ampliação de espaço no último ano, assim como toda a zona de produção.

Quais são as principais tradições de doçaria pascal no nosso Concelho?

A compra de folares para oferecer aos afilhados.

Qual a sua origem? Conventual? Ou assumem a origem mais tradicional/artesanal?

Assumimos como uma origem tradicional, na nossa casa são produzidos assim desde de sempre.

Este ano a «saída» de produtos foi certamente distinta. Como se reinventaram?

Como foi a segunda páscoa em contexto de pandemia, este ano apostámos mais nas redes sociais e sentimos uma melhoria na compra do folar, talvez porque além de ser um produto em conta, as pessoas também sentem a necessidade de procurar algum conforto num produto que os leva a recordações dos anos passados e a manter a tradição viva.

O que correu, apesar de tudo, bem e que veio para ficar?

Correu bem no geral, é difícil dizer o que veio para ficar porque as pessoas têm a esperança que este tipo de festividades voltem ao que eram.

A adesão das pessoas é significativa?

Sim, como disse sendo a segunda páscoa em contexto de pandemia este ano houve mais procura que no ano anterior. Onde sentimos mais quebra, como no ano anterior também, foi na procura de produtos de pastelaria, como por exemplo sobremesas. Como as famílias não se reúnem acabam por não comprar esse tipo de produtos ou então pedem em tamanho menor.

Qual é o vosso perfil de cliente?

Todos, mas nesta altura a maioria dos clientes são locais, apenas durante a semana é que há mais viajantes (pessoas que passam porque trabalham fora da sua zona de residência).

Vendem para fora do Concelho também?

Sim, este ano tivemos um cliente com raízes em Penacova que tem um negócio (mercearia) na zona de Sintra e quis vender produtos do seu Concelho.

A doçaria é uma marca do Concelho de Penacova?

Sim, principalmente a conventual. O que falta fazer por esta marca, para a desenvolver ainda mais? Publicidade, apesar de haver divulgação em certos eventos é uma doçaria pouco reconhecida e muitos portugueses nunca ouviram falar, hoje em dia utilizamos as redes sociais para o alcance de mais clientes.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Publicidade

NOTÍCIAS MAIS RECENTES