Publicidade

Na semana relativa à ‘Prevenção dos maus tratos infantis’, a Fundação Mário da Cunha Brito como exemplo de cuidado

Na lógica da nossa reflexão desta semana relativa à ‘Prevenção dos maus tratos infantis’, o Penacova Actual considerou importante dar voz a quem, no nosso Concelho, assume o serviço do cuidado das nossas crianças e é contributo decisivo no auxílio às famílias. Aqui fica a partilha da Fundação Mário da Cunha Brito, de S. Pedro de Alva.

A Fundação Mário da Cunha Brito situa-se no coração da vila de S. Pedro de Alva.

A instituição é dotada de uma creche, que se destina a acolher crianças de idades compreendidas entre os 3 meses e os 3 anos de idade.

A implantação desta valência veio colmatar as necessidades das famílias, disponibilizando um horário alargado das 7h às 18h45mn.

A creche da Fundação presta serviços de excelência que vão ao encontro das necessidades individuais de cada criança. Nomeadamente, alimentação indicada a cada faixa etária, dietas adaptadas a situações de doença, cuidados médicos numa situação de urgência, ginástica infantil e espaço exterior.

A nível educativo a Fundação dá prioridade à individualidade de cada criança respeitando o seu tempo, o seu ritmo e as suas preferências pessoais de forma a potenciar o seu desenvolvimento motor, social, emocional, cognitivo e linguístico.

É também objetivo da instituição proporcionar o bem-estar e desenvolvimento integral das crianças num clima de segurança afetiva, durante o afastamento parcial do seu meio familiar.

Para levar a cabo esta missão, a Fundação conta com uma equipa pluridisciplinar constituída por Educadora de infância, Assistente Social, Médico e Assistentes Auxiliares de Acção educativa.

A intencionalidade educativa está presente na vontade de responder às necessidades e interesses do grupo, de cada criança e de cada família. Assim, para além da creche ser vista como um espaço de guarda segura é também um lugar educativo onde se pretende criar situações e experiências de aprendizagem. Neste sentido, as maiores dificuldades prendem-se com o facto de as crianças passarem um número de horas cada vez maior na creche, devido à situação profissional das suas famílias.

Com o passar dos anos, a brincadeira na rua no nosso concelho deixou de ser uma prioridade. As crianças passaram a fazer uma vida mais sedentária, estando mais tempo em casa e consequentemente em contacto com os meios audiovisuais. Toda esta realidade veio trazer consequências, crianças mais ansiosas, mais impacientes, mais limitadas, menos criativas e mais tristes. Tendo em conta esta realidade é necessário garantir um ambiente saudável e educativo para as crianças, pois este é o desejo das nossas mães e dos nossos pais que se preocupam com o desenvolvimento dos seus filhos.

Com o objetivo de melhorar a prática pedagógica, e após a reabertura das creches, em maio de 2020, em contexto de situação pandémica os responsáveis pela Fundação recorreram ao espaço exterior para alargar o seu espaço educativo e privilegiar a aprendizagem ao ar livre. Visto, este ser considerado uma melhor opção que privilegia e colmata as necessidades das crianças após o confinamento.

Este espaço lúdico tem vindo a sofrer alterações ao longo do tempo, estando em constante transformação com o objetivo de privilegiar o contacto com a natureza e manter vivas as tradições rurais do nosso concelho a nível da agricultura.

Assim sendo, os colaboradores da instituição deram largas à imaginação e construíram lagartas com pneus, um baloiço de madeira e instalamos uma estufa, que lhes permitiu plantar e cuidar de alguns legumes que serão posteriormente consumidos na instituição. Nasceu assim a nossa horta biológica.

A creche da Fundação pretende ser um espaço de construção da história feliz de cada criança.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Publicidade

NOTÍCIAS MAIS RECENTES