Publicidade

Penacova viu aprovado o projeto “Marcos Históricos – Invasões Francesas: a encruzilhada do Bussaco”

Com uma comparticipação total de 255.307 euros, o projeto “Marcos Históricos – Invasões Francesas: a encruzilhada do Bussaco”, conjuntamente apresentado pelos municípios de Penacova, Mealhada e Mortágua, foi um dos 65 que recebeu luz verde por parte da CCDR do Centro, no âmbito do Programa Operacional Centro 2020 para a programação cultural em rede.

Ao contrário do que a cultura popular assegura, a retirada francesa foi ordeira e coordenada, não conduzindo a perdas drásticas de homens. A gravura representa as tropas anglo-lusas a atravessarem o vale do Mondego num baixio ainda hoje existente, perto de Penacova – Gravura de Thomas Sutherland.

No total, o conjunto dos projetos aprovados representam um investimento total de 19,2 milhões de euros e uma comparticipação de fundos europeus de 18,4 milhões de euros. O montante total já aprovado representa um reforço de 6,7 milhões de euros face à dotação inicial do aviso de concurso (11,7 milhões de euros).

Estes projetos são uma resposta para a retoma e manutenção das atividades culturais e artísticas, tendo em conta os prejuízos decorrentes da suspensão total ou parcial de atividade no contexto da pandemia COVID-19.

Para Isabel Damasceno, presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro (CCDRC), “este conjunto de aprovações representa um esforço significativo do Programa Regional do Centro, financiando a 100% a realização de eventos e iniciativas culturais. É mais um contributo para que os diversos agentes culturais da região possam ultrapassar os fortes constrangimentos decorrentes da pandemia”.

“Marcos Históricos – Invasões Francesas: a encruzilhada do Bussaco” é um projeto que pretende valorizar o património cultural e paisagístico, nomeadamente Mosteiro de Lorvão, Igreja Matriz de São Pedro de Alva, Pelourinho de Carvalho, os Moinhos da Portela de Oliveira, Pérgola Raul Lino, Museu do Moinho, entre outros locais de interesse reconhecido, para além de desenvolver a atratividade dos territórios e favorecer o aumento dos fluxos turísticos, projetando assim a imagem das regiões e contribuindo para um aumento da coesão territorial, proporcionando experiências únicas e novas vivências, para os visitantes que se esperam, ao mesmo tempo que se criam bases para futuras visitas ao território.”

Os apoios concedidos destinam-se a investimentos que visem promover a dinamização, promoção e desenvolvimento do património cultural, enquanto instrumento de diferenciação e competitividade dos territórios, designadamente através da sua qualificação e valorização turística. O objetivo é aumentar a atratividade das regiões e a sua dinamização económica, mas também garantir o acesso à cultura para todos os cidadãos e criar novos públicos.

São beneficiários destes apoios os municípios (em rede ou parceria), as comunidades intermunicipais, entidades privadas sem fins lucrativos e agentes culturais.

Consulte aqui a lista dos projetos aprovados.

Para saber mais sobre o impacto das Guerras Peninsulares em Penacova, consulte aqui.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Publicidade

NOTÍCIAS MAIS RECENTES