Publicidade

“A Primeira Linha de Wellington”, documentário que assinala os 211 anos da Batalha do Bussaco

Do confronto entre Wellington e Masséna, dois dos estrategas que lutam pelo destino de Portugal, surge um documentário sobre “A Primeira Linha de Wellington” realizado pelo Paulo César Fajardo, com estreia marcada para o próximo dia 22 de maio, em simultâneo nos Municípios de Penacova, Mealhada e Mortágua.

A Primeira Linha de Wellington recupera os palcos e as personagens 210 anos depois de uma refrega, que motivou militares e historiadores de três países, a refletir sobre um momento que ainda hoje marca o imaginário português.

Este projeto com apoio Centro 2020 |Portugal 2020 |Centro Europeu de Desenvolvimento Regional, é a primeira grande produção do CineClub Bairrada, contou com filmagens durante o ano de 2020 em Almeida, Mortágua, Penacova, Mealhada, Anadia e Lourinhã, e teve o apoio de diversas instituições e pessoas, destacando-se o GRHMA – Grupo de Reconstituição Histórica do Município de Almeida, a Associação para a Memória da Batalha do Vimeiro , o Grupo de Recriação Histórica de Condeixa e a  Associação Napoleónica Portuguesa.

Sinopse:

A 27 de Setembro de 1810 trava-se a Batalha do Buçaco na região centro de Portugal. Em confronto mais de 60 mil soldados franceses, sob o comando de um dos mais respeitados marechais da França Imperial de Napoleão Bonaparte, André Masséna, contra os cerca de 50 mil homens do exército composto por forças britânicas e portuguesas, liderados pelo Duque de Wellington, Arthur Wellesley, o comandante que viria a derrotar de uma vez por todas Napoleão em Waterloo.

Este primeiro confronto de larga escala na última das 3 invasões perpetradas pelos gauleses em terras lusitanas, embora não decisiva no imediato, deixou marcas indeléveis na memória coletiva do país. Por um lado reforçava a confiança na capacidade bélica das tropas inglesas e portuguesas que acabaram não só por libertar Portugal, mas também toda a península do jugo francês; por outro o impacto brutal da invasão nas populações, que feriram o país de tal forma que as ondas de choque acabaram por se repercutir por todo o século XIX.

Sobre o autor

Paulo César Fajardo é natural da Figueira da Foz (1980, Portugal). Em 2006 licenciou-se em Turismo. Fez formação técnica de imagem, som, edição e animação stop-motion. Como produtor independente, desenvolveu vários projetos de âmbito documental, realizando a sua primeira curta de ficção em 2000 (“Outono”). Colaborou como freelancer nas áreas de operador de câmara, editor e realizador em programas de entretenimento para vários canais nacionais e internacionais (RTP, TVI, Canal 6, SportTV, Benfica TV, VIVA, GMTV, TV5 e EDP ON). Em 2011 termina a sua primeira longa-metragem “Sonho de Verão” e em 2012 cria a Web TV BairradaTV. Atualmente é repórter de imagem para a SIC/SIC Notícias na agência de Coimbra.

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Publicidade

NOTÍCIAS MAIS RECENTES