Região de Coimbra lança a segunda fase do Programa Seleção Gastronomia e Vinhos

0
38

A criação de uma rede de estabelecimentos de restauração e bebidas, de modo a qualificar a oferta e valorizar a gastronomia da Região de Coimbra, é o objetivo de um projeto hoje apresentado.

O projeto, denominado Programa Seleção Gastronomia e Vinhos – Fase II, integra a distinção Região de Coimbra: Região Europeia de gastronomia 2021-2022.

A iniciativa junta, numa parceria estratégica, a Comunidade Intermunicipal da Região de Coimbra (CIM-RC), a Associação de Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP) e a Entidade Regional de Turismo do Centro de Portugal.

“Esta é mais uma das ações previstas na Região Europeia de Gastronomia, que tem como objetivo promover a riqueza patrimonial e cultural do território, valorizar as empresas, os circuitos e toda a fileira, promovendo hábitos saudáveis”, disse na sessão de apresentação do projeto, hoje, em Mira, o secretário executivo da CIM-RC, Jorge Brito.

Publicidade

Os restaurantes que vierem a integrar a iniciativa recebem uma placa de distinção, que identifica os restaurantes selecionados que fazem parte do programa, e têm direito à utilização da marca Seleção Gastronomia e Vinhos, para promoção e divulgação de iniciativas próprias, bem como acesso a guias e ações de formação.

Outra das vantagens dos restaurantes aderentes, que não têm encargos financeiros com o projeto, é passarem a ser incorporados em ’sites’ das entidades parceiras com ligação a outros ’sites’ de interesse turístico.

O secretário executivo da Comunidade Intermunicipal anunciou também que os restaurantes vão ter acesso a medidas de apoio ao consumo, que serão apresentadas no dia 18 de maio.

“A restauração é fundamental para o turismo”. Mas é igualmente “fundamental acrescentar valor à restauração, valorizando os produtos endógenos, e este programa permite trazer procura, incentivos e apoios aos restaurantes, para que possam ultrapassar esta fase provocada pela pandemia” defendeu, por seu lado, o vice-presidente da CIM-RC, Carlos Monteiro.

“Relativamente à restauração cerca de 26% dos empresários não vão reabrir [os estabelecimentos] e se juntarmos a isto, os números do Instituto Nacional de Estatística relativos ao desemprego, perdemos 100 mil postos de trabalho, cerca de 32% do emprego no setor do turismo”, destacou o vice-presidente da AHRESP, Jorge Loureiro.

“Neste contexto, este é mais um mecanismo para contribuir para minorar este esforço de recuperação para reerguer este tecido empresarial”, acrescentou o dirigente da AHRESP.

O chef Luís Lavrador, outro dos intervenientes na sessão, considerou a iniciativa um “bom caminho” para valorizar os “produtos que têm a ver com as nossas gentes”, sublinhando que, “finalmente”, foram criados “mecanismos para aquilo que nos define”.

Na primeira fase deste programa, em 2019, aderiram 86 restaurantes. Esta segunda fase conta com 50 vagas, sendo que já existem 35 restaurantes inscritos.

Ainda assim, a CIM dá nota que, se as 50 vagas não forem suficientes, existe a possibilidade de “desdobrar” este número.

Após a candidatura, os restaurantes são submetidos a duas auditorias, no prazo de cerca de dois meses, de modo a que no verão já estejam qualificados.

A primeira fase é uma avaliação feita anonimamente, seguindo-se, no segundo momento, um levantamento/relatório que identifica as não conformidades detetadas e que devem ser corrigidas. Na última, surge o parecer final, que conclui a realização da avaliação e informa sobre a integração imediata no programa ou sobre a necessidade de efetuar algumas correções.

O programa é destinado aos restaurantes dos 19 municípios que integram a Comunidade Intermunicipal da Região de Coimbra: Arganil, Cantanhede, Coimbra, Condeixa-a-Nova, Figueira da Foz, Góis, Lousã, Mira, Miranda do Corvo, Montemor-o-Velho, Oliveira do Hospital, Pampilhosa da Serra, Penacova, Penela, Soure, Tábua e Vila Nova de Poiares, no distrito de Coimbra, e Mealhada e Mortágua (distrito de Aveiro e de Viseu, respetivamente).

Para se candidatarem, os interessados devem preencher o formulário disponível no ’site’ da AHRESP ou da CIM-RC.

 

Pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui