Casa do Povo de Penacova reabre portas com novidades

0
208

Depois de alguns meses de paragem, quase total, por causa da pandemia, a Casa do Povo de Penacova retomou as atividades. Com as devidas precauções e de acordo com as normas em vigor, o teatro, a filarmónica, a escola de música, as aulas de danças latinas e de zumba já recomeçaram.

A direção aproveitou a paragem para remodelar alguns dos espaços mais utilizados. Assim, no salão polivalente, foram substituídas as velhas cadeiras de madeira, com mais de quatro décadas, por cadeiras confortáveis. “Era uma das nossas prioridades! Agora o público já vai poder assistir aos nossos espetáculos com mais comodidade. Isto só foi possível graças à boa vontade de algumas entidades que acreditam no nosso trabalho e nos quiseram ajudar, em especial, a Comunidade Local de Baldios do Casal, Casalito, Chã e Ribela que nos deu um generoso donativo para a aquisição das cadeiras. Também temos de estar gratos à Junta de Freguesia de Penacova e à empresa Macop, pelos seus contributos”, explica o presidente da direção, Álvaro Coimbra.

O bar e sala de convívio, que serve de apoio ao salão, também foi remodelado – “com os parcos recursos, fomos nós que arregaçámos as mangas e pintámos as paredes, as mesas e cadeiras. Como é uma zona de grande circulação decidimos decorar as paredes com imagens dos nossos músicos, atores, atrizes e utentes. A Casa do Povo faz-se com pessoas e elas são o nosso maior capital”, justificou Álvaro Coimbra.

Publicidade

Ainda no capítulo das instalações, o dirigente disse que fica por realizar a renovação do palco e a substituição da caixilharia do edifício – “temos a noção que é um investimento pesado porque o edifício é muito grande e tem muitas portas e janelas, mas não é impossível!”

Banda Filarmónica tem novo maestro

A retoma das atividades da filarmónica coincide com a entrada em funções de um novo maestro. Chama-se Rui Gonçalves, tem 33 anos, é natural de Coja e é professor de Educação Musical no ensino público e noutras instituições. Começou o seu percurso na Filarmónica Pátria Nova, de Coja e tem mantido, ao longo do tempo, uma intensa atividade. É membro fundador de “Ensaios da Noite – Quinteto Misto de Sopros” e conta com colaborações no “Quinteto Ricardo Silva”. Atualmente é professor de saxofone, clarinete e expressão musical, em idades pré-escolares, na Academia de Música de Coimbra e professor e coordenador na EMBRUP, de Albergaria-a-Velha. “Estamos muito confiantes no trabalho que o Rui Gonçalves vai desenvolver, pois temos grandes referências da sua atividade. O Joel Rodrigues deixou a banda por vontade própria e temos de respeitar a sua opção. Ele deu mais de vinte anos a esta casa. Foi músico, dirigente e maestro e deixou a sua marca. Temos grandes projetos para a nossa filarmónica e o nosso novo maestro vai estar, certamente, à altura do desafio”, afirmou Álvaro Coimbra.

 

Pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui