O candidato do CDS-PP à Câmara de Penacova, João Pedro Portugal, defende uma “verdadeira requalificação” do IP3 para que o concelho possa ser uma “zona residencial” de Coimbra.

“O IP3 tem que ter uma solução. É a vergonha do nosso país e priva vários concelhos e uma enorme zona do país de circular. Diz-se que está em obras, mas as obras de requalificação foram uma farsa”, afirmou hoje à agência Lusa o candidato centrista ao município do distrito de Coimbra.

João Pedro Portugal, de 59 anos, é empresário, reside em Coimbra, mas viveu “alguns anos” em Penacova, sendo o coordenador autárquico distrital do CDS-PP.

Para o candidato, as obras de requalificação do IP3, estrada que liga Coimbra a Viseu, foram somente “segurar umas paredes e pôr alcatrão novo em algumas partes”, ficando a faltar uma via rápida que possa ligar Penacova a Coimbra.

Publicidade

“O principal prejudicado da vergonha do IP3 é Penacova. O percurso de Cascais a Lisboa é mais longo do que de Penacova a Coimbra, mas demora-se o dobro do tempo do que de Cascais a Lisboa, apesar de ter um oitavo do trânsito”, notou.

Segundo João Pedro Portugal, é necessário lutar junto do Governo para uma via rápida, considerando que caso tal acontecesse Penacova “poderia ser muito bem uma zona residencial de Coimbra”.

O candidato promete também lutar pela redução do preço da tarifa da água, que aumentou depois da passagem da gestão da água para a Empresa Intermunicipal do Pinhal Interior (APIN).

“É preciso repor os valores que são normais. Caso não seja possível, iremos tomar ações judiciais e lutar através de todos os canais possíveis para os munícipes não serem prejudicados”, acrescentou.

Outra ideia passa por garantir “melhores condições para fixar os jovens”, realçou, considerando que é preciso atrair empresas para o concelho.

Também do ponto de vista turístico, há, para o candidato, todo “um potencial por concretizar”.

“É um concelho com gastronomia que só aqui na zona se conhece, tem rio, tem serra, tem o Lorvão que é fantástica e não é explorado, tem moinhos, mas está tudo muito morto”, apontou.

Já na área da floresta, o candidato do CDS-PP defende uma aposta na prevenção num concelho com uma grande área florestal e com declives acentuados.

O objetivo para as autárquicas passa por duplicar os votos registados em 2017, o que pode deixar o CDS-PP “próximo de eleger um deputado municipal”, referiu.

O executivo municipal de Penacova é composto por quatro eleitos do PS e três do PSD.
São também candidatos à Câmara de Penacova Avelino Mesquita (CDU), Álvaro Coimbra (PSD), Pedro Coimbra (PS) e Carlos Oliveira (Chega).

As eleições autárquicas estão marcadas para o dia 26 de setembro.

 

Pub

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui