Foi no passado dia 10 de Setembro, na Pérgola Raul Lino, em Penacova, que o candidato independente, Álvaro Coimbra, apoiado pelo PSD, tendo como lema «Coragem para Mudar», apresentou os candidatos que o hão-de acompanhar, se for eleito, tanto na vereação camarária, como na Assembleia Municipal, bem como nas Juntas e Uniões de Freguesia, tendo como declaração de compromisso «Autarca pelo Bom Governo».

José Travassos de Vasconcelos – A Comarca de Arganil

Considera este candidato penacovense que «o concelho de Penacova é um concelho estagnado, que desperdiça o seu potencial, que deixa fugir os seus talentos e as novas gerações, que não aproveita as boas acessibilidades que continua com graves insuficiências ao nível de infra-estruturas como o saneamento»e descreve, na sua intervenção, que na criação de emprego, será através da ampliação e criação de polos empresariais que aproveitem o IP3 e o IC6, com concessão de novos apoios «a quem queira investir e trabalhar em Penacova», não esquecendo o apoio aos jovens empreendedores, aventando mesmo a criação de uma incubadora ou ninho de empresas; atrair investimento com a criação de um gabinete de apoio ao investidor.

Uma nova estratégia local de habitação é também um dos caminhos que pretende percorrer, bem como «dar vida às nossas aldeias», com a recuperação de velhas habitações, a criação de um mercado local de produtores itinerantes, «que dinamize o consumo de produtos locais e evite o desperdício». Dar vida às escolas primárias abandonadas é outra estratégia a implementar, «dinamizando cooperativas de produtores locais, actividades culturais e práticas comunitárias», tendo o envolvimento das associações, num programa de eventos que aconteça durante todo o ano e aproveite os locais mais pitorescos.

Publicidade

E porque nas aldeias reside a população mais idosa, é desejo da candidatura de Álvaro Coimbra melhorar a rede de cuidados, com equipas móveis, eja na área da saúde, seja na resposta a pequenas necessidades, como obras de manutenção ou pequenas reparações, criar um apoio que «permita a comparticipação supletiva de medicamentos», reforçar a rede de teleassistência junto dos isolados e vulneráveis; melhorar os transportes entre freguesias e aldeias para a sede do concelho e acompanhar «com maior rigor os cuidados que são prestados pelas IPSS».

Relativamente ao Turismo e Património, «queremos lançar um plano estratégico de investimento que transforme Penacova num dos melhores destinos turísticos do país, tirando partido dos financiamentos europeus», com o intuito de «recuperar equipamentos, criar uma marca forte, apostar na promoção internacional e colocar todos os operadores na promoção internacional, e colocar todos os operadores a trabalhar em rede de alojamento, restauração, empresas de animação e desporto aventura, comércio tradicional, artesanato, serviços – e em termos de arte, Álvaro Coimbra predispõe-se a dinamizar os novos espaços entretanto criados, como a futura Casa das Artes Martins da Costa, bem como o Museu de Arte Sacra do Mosteiro de Lorvão, o Museu António José de Almeida, em Vale da Vinha, e o Centro Interpretativo do Palito. Para além de «Penacova necessitar de uma nova dinâmica cultural», quanto à Era do Digital, «é imperioso avançar com uma melhor cobertura de comunicações em todas as freguesias, levar a fibra óptica o mais longe possível, criando condições para o teletrabalho, modernizar e agilizar os serviços públicos, colocar a oferta empresarial em todos os sectores numa plataforma digital.

Quanto à Floresta, pretende «lançar um projecto-piloto de gestão que congregue produtores e proprietários, criar incentivos à plantação de espécies autóctones e apostar fortemente na prevenção, aproveitando o programa “Aldeias Seguras, Pessoas Seguras”. Relativamente às Infraestruturas, «como o saneamento é uma das grandes lacunas do concelho, apenas com 32% da população abrangida por esgotos tratados», é seu desejo, «em primeiro lugar, terminar as obras que a Câmara PS deixou a meio, algumas delas com mais de uma década e calendarizar investimentos», bem como «apostar no regresso à esfera municipal dos serviços de água e saneamento em baixa».

Pedro Barbosa, presidente da Concelhia do PSD, não esqueceu a morte de Jorge Sampaio, deixando uma nota de pesar pelo seu desaparecimento, sendo guardado um minuto de silêncio em sua memória.

 

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui