Foi no passado dia 30 de Setembro que se realizou a última sessão da Assembleia Municipal de Penacova relativa a esta legislatura, que foi liderada pelo Partido Socialista, e que no próximo mandato será o PSD a comandar as operações municipais.

José Travassos de Vasconcelos – A Comarca de Arganil

Nesta sessão, que foi presidida pelo 1.º secretario, António Simões, devido à ausência do titular Pedro Coimbra, no meio das intervenções verificadas por parte de alguns deputados, todos eles versando o caso de quem sai e de quem entra, com felicitações pelo meio, e outros fazendo a sua despedida de deputados, mas que levam no seu bornal a experiência e amizades criadas, dois motivos nos motivaram para relevar duas intervenções.

Honorata Pereira, da CDU, levantou um problema existente em S. Mamede, em termos sociais, pois uma família com quatro filhos, vive em extremas dificuldades, dizendo que tem já um plano para ajudar esta família, pedindo para os que estão de saída e os que vão entrar, «e como a nossa função é trabalhar e ajudar o povo, cá estamos a recordar este pedido» e embora o povo não desse o devido valor à sua sigla, «continuaremos a trabalhar».

Publicidade

Foi uma intervenção que teve largo aplauso por parte da plateia e que o presidente da Câmara, Humberto Oliveira, afirmou que antes de sair irá «fazer algo para melhorar a situação daquela família».

A outra intervenção, esta de gratidão, foi da parte de António Simões, que presidiu a esta sessão, afirmando que «a democracia está viva e que a alternância faz parte do povo», agradeceu a todos o respeito e amizade que todos comungaram, tendo palavras de reconhecimento aos funcionários da autarquia que ao longo do tempo colaboraram, relevando o papal de Rosa Henriques, responsável pela elaboração das actas e os demais serviços relacionado com os respectivos trabalhos das Assembleias ao longo de mais de 30 anos. Por isso classificou-a como «uma funcionária discreta, impecável, competente e reservada naquilo que faz, sempre respeitando as diferenças de opinião». E porque «o que de mal não se deve fazer em política» é por este facto que sai da política e elogiou o trabalho que os últimos executivos socialistas deixaram e desenvolveram em Penacova, fazendo votos para que os posteriores responsáveis autárquicos façam mais e melhor.

No ponto reservado ao público, foi António Manuel Coelho Costa, de Porto da Raiva a subir ao púlpito para novamente reclamar com a situação que se vem arrastando com o arranjo de um caminho, dizendo que tendo mandado cartas a informar a situação, a nenhuma delas teve resposta, somente do 1.º Ministro. Em resposta o presidente da Câmara, Humberto Oliveira, informou o cidadão que não respondeu por escrito mas sim pessoalmente, mas António Costa já não ouviu a resposta porque, porque entretanto, se ausentou do auditório. A sessão prosseguiu com intervenções dos deputados. Para além dos já mencionados, Mauro Carpinteiro, António Fonseca, António Fernandes, Carlos Sousa, Vasco Viseu, Rui Batista, Pedro Alpoim, Sérgio Assunção.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui