Publicidade

A iniciativa, que conta com o apoio da Escola de Artes de Penacova, Agrupamento de Escolas de Penacova e bandas filarmónicas de Lorvão, São Pedro de Alva e Penacova, visa “dinamizar a vida cultural do concelho, incutindo nas crianças o interesse pela vida associativa e, em particular, pelo movimento filarmónico”.

 
“Filarmónicas vão à escola” é o novo projeto cultural e educacional que a Câmara Municipal de Penacova vai implementar, a partir de 9 de janeiro, com o objetivo de dar a conhecer as filarmónicas do concelho a todas as crianças que frequentam as atividades de enriquecimento curricular (AEC), oferecendo-lhes a oportunidade de experimentar alguns dos instrumentos normalmente usados naquele tipo de formações musicais.
 
A iniciativa, que conta com o apoio da Escola de Artes de Penacova, Agrupamento de Escolas de Penacova e bandas filarmónicas de Lorvão, São Pedro de Alva e Penacova, visa, na opinião dos diretores pedagógicos das AEC e da Escola de Artes de Penacova, “dinamizar a vida cultural do concelho, incutindo nas crianças o interesse pela vida associativa e, em particular, pelo movimento filarmónico”. 
 
“Acreditamos que este trabalho com as crianças as aproximará das filarmónicas e incutirá a vontade de nelas ingressarem, numa fase inicial através da aprendizagem de um instrumento de sopro. Por outro lado, esperamos que também as suas famílias se possam envolver nas atividades que as associações promovem no concelho”, afirmam os mesmos responsáveis, acrescentando que “a mais-valia deste projeto é poder simultaneamente despertar a vocação para a aprendizagem dos instrumentos de sopro e criar novos públicos para o movimento cultural do concelho”.
 
Na opinião do presidente da Câmara Municipal de Penacova, “as bandas filarmónicas foram o berço da educação musical de gerações. Hoje, continuam a ter um papel importante na preservação da nossa cultura e identidade”. Este projeto, explica Álvaro Coimbra, “pretende dar resposta à dificuldade crescente das bandas em recrutar novos músicos”. 
 
“Numa sociedade cada vez mais individualista, as filarmónicas são espaços de aprendizagem, de partilha, de novas amizades. Esperamos, com a ajuda dos pais e encarregados de educação, despertar o interesse das crianças e jovens para esta causa”, afirma o autarca.
 
No dia 9 de janeiro, a Filarmónica da Casa do Povo de São Pedro de Alva irá à Escola Básica Integrada de São Pedro de Alva proporcionar às crianças que frequentam as AEC a oportunidade de experimentarem alguns instrumentos.
 
Nos dias 9, 11 e 19 de janeiro, a Filarmónica da Casa do Povo de Penacova  irá à Escola Básica nº1 de Penacova proporcionar a mesma experiência. No dia 17, irá ao Centro Escolar do Seixo. 
 
Nos dias 9 e 11 de janeiro, a Filarmónica Boa Vontade Lorvanense irá ao Centro Escolar de Lorvão. No dia 11 será a vez da visita à Escola Básica nº1 da Aveleira e nos dias 12 e 13 será visitado o Centro Escolar de Figueira de Lorvão.
 
Cada Filarmónica será representada por elementos da Direção ou Direção Artística, para apresentação da instituição, da sua história e dos instrumentos musicais que fazem parte de uma banda filarmónica (sopros e percussão). O método de apresentação é da responsabilidade de cada uma das filarmónicas. O horário das apresentações será de acordo com o horário escolar das AEC de ensino da música. 
 
Este projeto culminará com concertos conjuntos das filarmónicas com as crianças que frequentam as AEC. O primeiro será no dia 31 de março, com a Filarmónica Boa Vontade Lorvanense, na Associação de Apoio a Jovens e Idosos de São Mamede. No dia 1 de abril, será a vez da Filarmónica de São Pedro de Alva, na Casa do Povo local. O último concerto será no dia 2 de abril, na Casa do Povo de Penacova, com a filarmónica anfitriã.
 
Publicidade

Artigo anteriorINOPOL promove webinar sobre inovação sustentável e tecnologia em territórios rurais
Próximo artigoIPMA alerta para “novo episódio” de chuva forte no fim de semana

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui