Publicidade

O principal objetivo é dotar os participantes de conhecimentos que lhes permitam interpretar e contextualizar as vivências do quotidiano do Mosteiro de Lorvão, a partir de 1211

O Instituto de Estudos Medievais da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, a Câmara Municipal de Penacova e a Associação Portuguesa dos Guias-Intérpretes e Correios de Turismo (AGIC) propõem um curso destinado a guias-intérpretes sobre o quotidiano monástico no Mosteiro de Lorvão nos séculos XIII a XVI.

Publicidade

O principal objetivo é dotar os participantes de conhecimentos que lhes permitam interpretar e contextualizar as vivências do quotidiano do Mosteiro de Lorvão, a partir de 1211 (data em que aí se instala a primeira comunidade cisterciense feminina portuguesa), a sua relação com o território e com os poderes que nele se cruzam e sob cuja proteção floresce durante a Idade Média.

Serão abordados aspetos relacionados com a arquitetura, a liturgia e a sua performance ou os livros que existiram no Mosteiro de Lorvão, bem como as figuras mais importantes que marcaram o mosteiro, as suas manifestações heráldicas (que aí ficaram bem patentes e que ainda hoje se podem admirar) e as vivências desta importante comunidade conventual.

Esta formação, a realizar presencialmente no Mosteiro de Lorvão, conta com o contributo de diversos investigadores, especialistas no tema, que partilharão o seu conhecimento e a sua experiência com os participantes. 

Consulta o programa AQUI

Pode efetuar a inscrição AQUI

Publicidade

Artigo anteriorFutebol: À 7ª jornada da Divisão de Honra, o União desce na tabela e o Mocidade mantém a posição
Próximo artigoPenacova é o quinto concelho do país onde comprar casa é mais barato

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui